centro de artes recreativas

localização: Oulu - Noruega

colaboração: Jukka Laaksonen

ano: 2009

 

Propôs-se um centro de artes para estudantes finalistas de Belas-Artes. A área de intervenção dentro da cidade de Oulu, que inclui parte de água, foi onde se implantou o edifício, conjugando uma intenção de forte oposição à malha urbana  (de matriz geométrica) com a delicadeza suave desta estrutura orgânica, uma grande folha flutuante.

 

O edifício veste uma pele que o protege dos blocos residenciais, que assentam numa base artificial ao seu redor. Por sua vez, a fachada oposta fica em franca exposição  com a  vegetação do outro lado, nutrida com luz diária desde a margem por onde se acede à plataforma e percorrendo um longo caminho até à outra extremidade.

 

Esta organização tipicamente japonesa da composição das partes que compõem a planta molda-se naturalmente à realização das tarefas independentes do centro, pois não se prevê necessário circular em torno do edifício a toda a hora. As atividades são em certo grau mais pontuais e isoladas, o que permite ao utente do espaço tomar por si próprio a iniciativa de efetuar uma caminhada à volta do edifício, simplesmente imbuído no prazer dos sentidos. Em relação aos ateliês, espaços que obrigam a maior calma e recolhimento, os mesmos ficam localizados no andar superior, com menor exposição.

 

Em síntese, todas as áreas programáticas do centro que requiram quantidades significativas de luz, ficam localizados em face da longa fachada envidraçada, enquanto que espaços menos afetos à claridade, são colocados sob a pele da folha, ostentando múltiplos orifícios circulares construídos a partir de uma malha que ajuda a filtrar a luz solar direta. A biblioteca, o auditório, os ateliês e estúdios são exemplos desses espaços mais condicionados à luz.

< menu