apartamento t1+1

localização: Porto - Portugal

ano: 2015

 

Este apartamento para reabilitação não detinha, inicialmente, qualquer vão na fachada tardoz do prédio, o que inviabilizava as condições mínimas de habitabilidade e de salubridade do respetivo, tendo em conta a dimensão razoável de 70m2 do espaço.

 

Deste modo, e após averiguar a real possibilidade de se aumentar a propriedade horizontal do imóvel ao aceder a terreno atrás, camarário, orientou-se para essa

fachada mais recolhida (a uma diferença de cota de um piso) um quarto e um escritório. Para o Largo da Fontinha, também este bastante sossegado, ficou a sala equipada com kitchenette, com opção de ser corrida com blackout caso se queira tornar o espaço mais incaracterístico ou formal.

 

Visto tratar-se de um rés-do-chão, o vão de escadas comum cria um espaço sobrante ainda pertencente ao apartamento, tendo sido aproveitado para arrumos e para um pequeno espaço de lavandaria. Na verdade, os espaços no geral não são assumidamente generosos, à exceção do quarto de casal, sendo tal fruto da contingência de certas paredes estruturais e demais alinhamentos de descargas verticais de paredes e coretes que, a respeitar, condicionaram certas áreas até um mínimo legal aceitável, como é o caso do wc.

 

O pavimento em cerâmica de tom esverdeado, escolhido para a zona de entrada, foi pensado como prolongamento do jardim em frente, no largo, enquanto elemento natural transportado para o interior da casa. No intuito de se estabelecer uma maior sensação de privacidade nesta fachada, porventura bastante exposta, criou-se um móvel baixo com utilização enquanto prateleira e assento, ajudando à transição já de si tão franca entre público e privado.

< menu